Da Página do MST


Na manhã desta quinta feira (11), cerca de 200 famílias Sem Terra do Distrito Federal trancaram a BR 040, na altura do Colorado, para pressionar o governo à agilizar o processo de vistorias de seis áreas públicas e suspender as reintegrações de posse previstas para os acampamentos Oito de Março e Roseli Nunes. 


No entanto, as famílias foram tratadas de forma truculenta e agressiva pela tropa de choque da PM, que fez uso de projéteis de borracha e bombas de gás.


Alguns trabalhadores rurais foram detidos e vários outros feridos. Um deles se encontra hospitalizado, e há suspeita é de que um desses projéteis tenha sido real e não de borracha.


De acordo Marco Antonio Baratto, da coordenação do MST no DF, "o objetivo da ação foi dar visibilidade à questão agrária no DF. Enquanto a especulação imobiliária, a grilagem de terras e o agronegócio avançam, as políticas públicas de Reforma Agrária estão travadas."


Atualmente o DF tem cerca de 1.000 famílias Sem Terra acampadas, e a morosidade do governo, segundo Baratto, não tem contribuído para a criação de novos assentamentos ou sequer vistorias das áreas.