incra_pr.jpg
Foto: Geani Souza.

Da Página do MST


Nesta quinta-feira (28), cerca de 800 integrantes do MST ocupam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Curitiba, no Paraná.


A mobilização faz parte da Jornada de Luta pela Reforma Agrária no estado, que teve início nesta quarta-feira (27), e reivindica vistorias, desapropriações e arrecadações de áreas para fins de Reforma Agrária. Somente no Paraná, há 7 mil famílias acampadas, muitas vezes vítimas da violência do latifúndio e do agronegócio. 


Para o dia de hoje está prevista uma audiência para apresentar a pauta de reivindicações com o presidente substituto nacional do Incra, Leonardo Góes Silva, o superintendente do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes e Hamilton Serighelli, assessor especial de Assuntos Fundiários do governo estadual. 


Os Sem Terra paranaenses também exigem a estruturação de um plano para áreas de Reforma Agrária que garanta a infraestrutura dos assentamentos, como construção e reforma de escolas, garantia de recursos para a habitação, construção e revitalização de espaços culturais e postos de saúde.


Cobram ainda a continuidade da assistência técnica, que estimula a cooperação e a produção de alimentos saudáveis, respeitando e garantindo a participação das organizações das famílias assentadas e a ampliação de programas para a agroindustrialização e comercialização dos alimentos produzidos.