Da Página do MST


Nessa sexta-feira (17), data em que é lembrado o triste episódio conhecido como Massacre de Eldorado dos Carajás, onde 21 Sem Terra foram mortos, no ano de 1996,  o MST realiza duas ocupações em Minas Gerais. As atividades fazem parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária que ocorrem em vários estados do Brasil.


Mais de 100 famílias ocuparam a Fazenda Capão Quente, de 4.250 hectares, localizada no município de Guapé, região sul do estado.


A fazenda foi arrendada pela Hortifruty Mallmman que vêm utilizando de forma indiscriminada agrotóxicos na produção de soja e tomate, contaminado e assoreando várias nascentes na principal área de recarga de água do município. Além disso, a fazenda fica ao lado do Assentamento Santo Dias, uma área de Reforma Agrária reconhecida por sua produção orgânica e agroecológica.


A outra área ocupada hoje pelos trabalhadores fica no município de Campo do Meio. Mais de 300 famílias ocuparam os 52 hectares do parque industrial da antiga Usina Ariadnópolis.


A mais de 18 anos persiste um dos maiores conflitos de Minas Gerais, onde mais 450 famílias aguardam que o Instituto nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), resolvam este emblemático conflito agrário.


O parque industrial da Usina Ariadnópolis  já poderia ter sido adjudicado e remetido para fins de Reforma Agrária se a Comarca de Campos Gerais não insistisse em retardar o julgamento desse processo.


O MST garante que somente com o cumprimento da promessa de assentamento das famílias Sem Terra, feitas pelo Ministro Patrus Ananias, e pelo próprio governo do Estado de Minas, estes impasses na região serão resolvidos.