Da Página do MST


Cerca de 300 integrantes do MST, ocuparam por volta das 16hs de ontem (15), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), na cidade de Belém, no Pará. A ação faz parte da Jornada Nacional em Defesa da Reforma Agrária organizada pelo movimento em todo território nacional.


Os eixos centrais da mobilização são a reforma agrária popular, urbana, tributaria, educacional e de comunicação, contra as iniciativas golpistas, pela democracia e por uma Constituinte Livre e Soberana do Sistema Político no Brasil.


As famílias também querem destravar a pauta que está parada nos órgãos responsáveis pelas políticas agrícolas e agrárias no estado do Pará.


Reuniões já foram marcadas com a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), e Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Pará (SEMA), e com a prefeitura de Belém onde serão pautadas todas as reivindicações das famílias.


 “Somar forças com os setores populares, juntar forças com os pobres do campo e da cidade para interferir na conjuntura e retomar a memória da luta pela terra e de nossos 19 anos Sem Terra mortos no massacre de Eldorado do Carajás são alguns de nossos objetivos”, afirma Ulisses Manaças da direção do movimento.


Acontecerão também atividades de formação com as mulheres e a juventude, além do cinema da terra durante as noites de acampamento no Incra.


No sábado (18) será realizada a II Feira da Reforma Agrária “Mamede Gomes”, na Praça Mártires de Abril onde serão comercializados alimentos orgânicos vindos de áreas de assentamentos e acampamentos do MST.


No domingo (19) as famílias participam do II Festival Cabano Bolivariano “Contra o Imperialismo os povos da Amazônia se levantam em apoio à Venezuela, organizado pelo Consulado Venezuelano de Belém”.