bloco de carnaval_BA.jpg

Da Página do MST


Neste carnaval, animação, alegria, festa e confraternização foram os sentimentos que envolveram centenas de trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra, no Bloco MST Folia.


Realizado nesta terça-feira (17), no município do Prado - extremo sul da Bahia -, o bloco apresentou por meio das músicas e gritos de ordem o programa da Reforma Agrária Popular, ratificando a luta pela terra e a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.


Além disso, os Sem Terra apontaram a necessidade de construir um diálogo sobre a importância da realização de uma reforma política em nosso país.


Motivados pelo samba, forró, axé, afro reggae e letras que valorizam a identidade camponesa, o MST Folia trouxe cartazes da campanha “Extremo Sul pela Vida: Agrotóxico Zero”, denunciando as contradições do agronegócio e defendendo a agroecologia e a produção de alimentos saudáveis para toda a população.


“O carnaval é uma ferramenta fundamental que podemos utilizar para criar a integração entre o campo e a cidade, divulgando a importância da Reforma Agrária Popular”, disse o deputado federal Valmir Assunção (PT – BA).


Pensando nesta questão, o evento proporcionou o intercâmbio e confraternização dos camponeses com os trabalhadores da cidade. Possibilitou também comemorar os avanços sociais e protestar por melhores condições para os assentamentos e acampamentos.


De acordo com Evanildo Costa, da direção estadual do MST, “a Reforma Agrária é um debate que visa a geração de renda e distribuição da terra. Neste momento precisamos consolidar alianças e fazer da festa um ato político e de integração  na luta”.


Este é o segundo ano que o Bloco MST Folia saiu às ruas de Prado. Por muitos anos, pretende continuar misturando a alegria das festas com a luta em defesa da Reforma Agrária.