cop20.jpg

Da Página do MST


Movimentos e organizações de todo o mundo lançaram um manifesto com o objetivo de rechaçar os atuais modelos de produção hegemônicos no planeta. 


A carta foi escrita na semana em que se inicia a 20ª conferência do clima da Organizações das Nações Unidas (ONU), COP 20, realizada em Lima, no Peru. A COP-20 começou no dia 1º, em Lima, capital peruana, e se estenderá até o próximo dia 12. 


O texto também faz criticas ao programa de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal nos países em Desenvolvimento (REDD+), que tem sido apresentado como alternativa para o atual modelo de produção e desenvolvimento.  


Algumas das preocupações em relação ao REDD+ são que sua prática pode gerar desde o aumento do desmatamento e das emissões de uma área ou país onde políticas e incentivos (REDD+) são implementados, até a expulsão de povos indígenas e comunidades locais para implantação de projetos experimentais com lacunas de entendimento e gargalos jurídicos e metodológicos. 


O texto diz ainda que a sociedade civil deve se opor claramente a falsas soluções para reduzir os danos ao meio ambiente como REDD+ e o chamada “Agricultura Climaticamente Inteligente”, que apenas serviram de mote para perpetuar o capitalismo e causar ainda mais a destruição do planeta.


Clique aqui para ler o manifesto na íntegra.