Dia das mulheres_Para.jpg


Em Marabá, no sudeste paraense, cerca de 200 camponesas participam do Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres, relembrado sempre no dia 25 de novembro.


A mobilização chamou a atenção para o descaso com mulheres paraenses. Foram realizadas ações de denúncia  da violência doméstica, casos de violência no campo e na cidade e  ausência de políticas públicas para esse setor na Secretaria de Saúde e na delegacia das mulheres de Marabá.


Segundo a coordenação do ato, a delegacia das mulheres de Marabá, que atende toda a região sudeste do Pará, não funciona aos finais de semana, quando mais ocorrem os casos de violência.

 

Dia das mulheres_Para2.jpg

Além disso, o tratamento dado  aos casos que ocorrem no campo são tratado de forma generalizada, como conflito rural, sem a devida distinção.


“O descaso com as trabalhadoras rurais é tanto que somos vítimas das diversas formas de violência e discriminação. Queremos mostrar para a sociedade o absurdo que é o fato dos casos de violência nas áreas rurais serem tratados como caso de conflitos agrários”, denunciaram as camponesas.


Essa situação é apresentada na cartilha lançada pela Via Campesina Brasil na Campanha Mundial pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que afirma a partir dos mais variados dados, relatos, denúncias e reivindicações que essa violência não pode mais ser silenciada.


O dia 25 de Novembro foi declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional de Combate a Violência contra a Mulher. 


No Pará, 49,6% da população do estado são mulheres. Um relatório do Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (IDESP) divulgado ema maio deste ano revela a necessidade de políticas públicas efetivas às mulheres.