Abelardo Luz - Cópia.jpg

Da Página do MST


A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sediará nos dias 29, 30 e 31 de outubro o Seminário Estadual da Juventude do Projeto De Olho na Terra, com a participação de aproximadamente 300 jovens assentados da Reforma Agrária. Durante os três dias de encontro os jovens terão a oportunidade de conhecer a universidade, participar de estudos, oficinas de teatro e práticas de comunicação, além de assistirem a apresentações artísticas à noite.

 

oficina_abelardo Luz - Cópia.jpgAlém das atividades dentro da universidade, a juventude também pretende realizar uma marcha pelo centro da capital e uma visita à Fortaleza de São João da Ponta Grossa, localizada na Praia do Forte.

 

Para o Professor Clarilton Ribas, responsável pelo projeto e coordenador do Laboratório de Educação do Campo e Estudos da Reforma Agrária (LECERA), "este é o maior projeto de inclusão digital na história da juventude do campo de Santa Catarina". 


O objetivo do projeto De Olho na Terra – Estadual/SC é capacitar os jovens para o trabalho com as tecnologias da informação e comunicação (TICs), como vídeo, fotografia, blog, rádio, design gráfico e aplicações diversas de informática. 


A ideia é que estas ferramentas contribuam na organização e na divulgação da produção dos assentamentos da Reforma Agrária em Santa Catarina.


Parceria


Mapa dos telecentros.jpgResultado de uma parceria entre o LECERA e os departamentos de Jornalismo e de Artes e Libras da UFSC, o MST e o Ministério das Comunicações, o projeto De Olho na Terra – Estadual/SC visa à criação, em várias regiões do estado de Santa Catarina, de quatro telecentros e um centro de formação em TICs equipados com laboratório de informática, ilha de edição, câmeras, microfones, projetores etc. 


Os assentamentos escolhidos para a implantação dos telecentros já contam com grupos de jovens que desenvolvem trabalhos de formação nas áreas artística e de comunicação popular.


Além da infraestrutura e dos equipamentos, os jovens assentados contam com oficinas que vão desde a informática básica e a internet até a produção e finalização de vídeos. 


A proposta ainda inclui a continuidade da capacitação dos jovens do Assentamento Butiá, em Rio Negrinho, já beneficiados com um telecentro e oficinas pelo projeto anterior (De Olho na Terra, 2011-2013).


abelardo LUZII - Cópia.jpg

Abaixo, confira a programação:

Quarta-feira (29/10)

08:30 às 10:00 – Credenciamento

10:00 – Mesa de Abertura:

- Paulo Bernardo Silva – Ministério das Comunicações

- Carlos Mário Guedes de Guedes – Presidente INCRA Nacional

- José dos Santos – Superintendente INCRA/SC

- Roselane Neckel – Reitora da UFSC

- Edison da Rosa – Pró-reitor de Extensão da UFSC

- Clarilton Ribas – Coordenador do projeto na UFSC

- Revero Ribeiro – Direção do Setor Estadual da Comunicação e Juventude do MST/SC

11:30 – Jovens na Cidade: Pe. Vilson Groh

14:00 às 17:00 – Oficinas de Comunicação, Cultura e Arte

17:00 às 18:00 – Questão da Juventude: Natacha Eugênia Janata – UFSC

20:00 – Noite Cultural: Departamento de Artes Cênicas – UFSC


Quinta-feira (30/10/2014)

08:00 às 12:00 – Visita às Comunidades vinculadas ao Instituto Pe. Vilson Groh

12:00 – Almoço nas comunidades

14:00 às 18:00 – Dia de luta: Marcha no Centro de Florianópolis

20:00 – Assembleia com Movimentos Estudantis

21:00 – Noite Cultural: Departamento de Artes Cênicas–UFSC e Coletivo Estadual da Juventude do MST


Sexta-feira (31/10/2014)

08:00 às 10:00 – Reforma Agrária Popular e os desafios políticos da Juventude Sem Terra:

Thaile Lopes – Coletivo Nacional da Juventude do MST

10:00 às 12:00 – Avaliação e Perspectiva do Trabalho e da Luta da Juventude Sem Terra – MST/SC

14:00 às 17:00 – Visita à Fortaleza de São João da Ponta Grossa/UFSC – Praia do Forte

18:30 – Encerramento