Da Página do MST


Ao logo de toda quarta-feira (24), mais de 1.200 acampados fecharam as principais rodovias que cortam o estado da Paraíba.


Os Sem Terra denunciam a demora na desapropriação de terras pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para assentar as mais de 3.200 famílias acampadas em todo o estado. 


O objetivo do fechamento das BR’s é conseguir que o órgão federal acelere a obtenção de terras e execute as vistorias em áreas improdutivas. 


Segundo a direção estadual do MST, há mais de 20 imóveis esperando pela vistoria, enquanto milhares de famílias continuam acampadas em barracos de lonas pretas lutando pela desapropriação.


Além do bloqueio das estradas, uma comissão formada por um representante de cada acampamento foram ao Incra, em João Pessoa, para serem atendidos pelo superintendente.


Os Sem Terra relata que desde maio estão sendo feitas promessas aos trabalhadores rurais, mas até agora os acampados continuam esperando o encaminhamento dos procedimentos para a obtenção de terras.


As mulheres assentadas das regiões da Borborema, Curimataú, Médio Sertão, Várzea e Litoral também estão mobilizadas reivindicando a liberação imediata do Fomento Mulher nas áreas de assentamento organizadas pelo MST.


Foram trancadas a BR 230, em Café do Vento; a BR 230, em Assunção; a BR 230, em Souza;  a PB 104, em Queimadas e na entrada para Algodão de Jandaíra; a BR 361, próximo a Olho d’água; e a BR 101, na divisa com Pernambuco.