Da Página do MST


O deputado Paulo César Quartiero, candidato pelo DEM de Roraima, é mais um que integra a nossa lista da bancada ruralista.


Dono de uma extensa ficha policial, Quartiero é membro da Frente Parlamentar da Agropecuária e co-autor do PLP 227/2012 (que pretende criar uma lei complementar ao artigo 231 apontando as exceções ao direito de uso exclusivo dos indígenas das terras tradicionais, em caso de relevante interesse público da União).


Isso além de ter votado contra a PEC do Trabalho Escravo (438/2001) e a favor das alterações no Código Florestal (Lei 12.651/2012).


O deputado ficou conhecido nacionalmente durante o processo de desocupação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, como um dos arrozeiros que questionavam a demarcação contínua da área. Na época, chegou a ser preso.


Quartiero é também apontado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) como responsável pela grilagem de terras na Ilha do Marajó, onde afirma possuir 12 mil hectares de terra.  


O Ministério Público Federal também acusa o deputado de coordenar uma invasão à missão religiosa do Surumu, em Roraima, em janeiro de 2004. O MPF afirma que várias pessoas teriam invadido o local, destruído bens e sequestrado três padres.


Meses depois, Quartiero também foi acusado de participar de um grupo que invadiu e depredou a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Boa Vista.


Somando todas as acusações, Quartiero é réu em ações penais por sequestro e cárcere privado e por crime contra a liberdade pessoal e formação de quadrilha.


É também citado em inquéritos de crimes contra o patrimônio, crimes contra a segurança nacional, crimes contra a administração em geral, desobediência e desacato, crimes de responsabilidade, sonegação de contribuição previdenciária, crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genético.


O deputado é alvo de ação de execução fiscal movida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e foi responsabilizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por irregularidades em prestação de contas de convênio e condenado a pagar multa e dívida. Entrou com recursos, mas a decisão foi mantida. 


Com um patrimônio avaliando em R$ 8.010.010,00, Quartiero foi eleito em 2010 com um total de R$ 154.850,00, sendo R$ 18.000,00 em autodoações. Entre seus principais financiadores consta a empresa do ramo alimentício Camil. 


Em 2013 foi considerado o deputado campeão de gastos de verba na Câmara. Foram R$ 775 380,71 reais com passagens aéreas, combustível, telefone e contratação de consultorias.