Da Página do MST 


Neste domingo (7), em que milhares de pessoas se reuniram na cidade de Aracaju (SE) para assistir ao tradicional desfile cívico em comemoração ao dia da independência do Brasil, o MST junto a outras organizações sociais do campo e da cidade e centrais sindicais, participaram da 20º edição do Grito dos Excluídos.


“Ocupar as ruas e praças por liberdade e direitos” foi o lema do grito neste ano. A concentração ocorreu às 9h na Praça Fausto Cardoso, no centro da capital aracajuana, onde cerca de 800 pessoas se concentraram para dar início ao ato político. 


Apresentações culturais também fizeram parte da atividade, como o grupo de teatro Raízes do Sertão, que abordou o tema do Plebiscito Constituinte, e a apresentação de batucada do Levante Popular da Juventude, além de uma missa para celebrar o ato como um todo.


Em seguida, os manifestantes saíram em marcha, e durante todo o percurso gritavam palavras de ordem ao exigirem o fim da violência contra as mulheres, a democratização dos meios de comunicação, Reforma Agrária e contra a criminalização dos movimentos sociais.


O tema do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, porém, foi o grande mote do Grito deste ano. Ao longo de toda a semana, entre os dias 1 a 7 de setembro, milhares de pessoas em todo o Brasil votaram a favor de uma reforma política.