Da Página do MST


Neste domingo (24/08), o MST perdeu mais um companheiro de luta e amigo. Paulo Botelho, ou Paulinho, como era conhecido, participou da formação do sindicato dos funcionários do Correios em Ribeirão Preto (SP) e era membro ativo da associação dos carteiros.


Esteve presente na greve dos cortadores de cana em Guariba, em 1984, e a partir daí começou a se envolver na luta pela terra. 


Quando o MST passou por Ribeirão Preto, em sua Marcha histórica para Brasília, em 1997, Paulo foi uma figura central ao ajudar os Sem Terra e, futuramente, a construir o MST no município paulista.


“Ele sempre viajou pela região e conhecia as contradições do campo e da cidade. Paulo sempre defendeu que para a Reforma Agrária dar certo, os trabalhadores do campo e da cidade precisavam se unir, e ele trabalhou duro para que isso acontecesse”, afirma Kelli Mafort, da direção nacional do MST.


Paulo Botelho foi vítima de um infarto.