Da Página do MST

Na tarde desta quinta-feira (13), os acampamentos Keno e 8 de março, ambos localizados na região de Planaltina do Distrito Federal (DF), foram incendiados de forma criminosa, segundo os Sem Terra. No Keno, todos os barracos e pertences dos acampados foram queimados.

"Quando o incêndio começou no Keno, chegamos a pensar que pudesse ser um acidente, devido ao período de seca no DF, mas logo depois soubemos que o acampamento 8 de março também foi incendiado. Ou seja, não é uma coincidência, mas uma ação criminosa contra os trabalhadores Sem Terra", disse Lucimar Nascimento, integrante da direção distrital do MST.

O acampamento Keno é fruto da ocupação da Fazenda Santa Isabel, em Planaltina.  A área, de propriedade da empresa Rural Whittmann Agropecuária Ltda, foi flagrada com 33 trabalhadores em situação análoga à escrava no último dia 3 de julho, após uma operação de resgate realizada pelo Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF) e do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Devido à reintegração de posse, os Sem Terra estão em um terreno próximo da BR 020.

Já o acampamento 8 de março é localizado na fazenda Toca da Raposa. Há dois anos as famílias Sem Terra denunciam que parte da área pertence ao Governo do Distrito Federal (GDF) e foram griladas por Mário Zanatta.

Após a ocupação no dia 8 de março de 2012, o Governo do DF afirmou que a área era pública. Em 2004, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apreendeu mais de meia tonelada de agrotóxico contrabandeado no local.