Por Maura Silva
Da Página do MST


Seguindo o ciclo de atividades em solidariedade ao povo palestino, que há um mês vem sofrendo com o genocídio praticado na Faixa de Gaza pelo Estado de Israel, a Frente em Defesa do Povo Palestino, MST, Levante Popular da Juventude e diversos movimentos sociais se unem em mais uma demonstração de apoio.

O ato acontece nesta segunda-feira (04/08), às 17h30 em frente ao Teatro Municipal, no Vale do Anhangabaú. Após a concentração, os manifestantes seguirão em caminhada até a Praça da Sé.

Para Marcelo Buzzeto, membro do setor de Relações Internacionais do MST, o papel dos movimentos sociais na denúncia das violações cometidas em Gaza e em todo território Palestino é fundamental.  

“Além de denunciar o genocídio em Gaza, devemos fortalecer a campanha pela liberação dos presos políticos palestinos, e ratificar o Boicote aos produtos israelenses em todo país".

Para Buzzeto, o governo brasileiro financia o apartheid palestino, uma vez que mantém firmado acordos econômicos e culturais com o governo de Israel.

“Queremos, com essas ações, chamar a atenção para as empresas que atuam no Brasil e financiam essa ocupação ilegal”.

A operação “Borda Protetora” já matou mais de 1700 palestinos e deixou mais de 7000 feridos até o momento. Em entrevista recente, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que as forças militares vão continuar agindo de acordo com as “necessidades de defesa” de Israel por tempo indeterminado.