Da Página do MST

Nesta quarta-feira (30/08), cerca de 600 famílias do MST, que vivem nas áreas de acampamentos e assentamentos do Rio Grande do Norte, ocuparam o Incra, iniciando a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária no estado.

As famílias reivindicam o compromisso com as desapropriações de terras, em diversas áreas e municípios do estado, como agilidade do Incra no entrave de projetos para o desenvolvimento dos assentamentos e políticas para a juventude. 

Além disso, as famílias exigem uma audiência imediata com o Ministério de Desenvolvimento Agrário e o Ministério da Integração, para tratar sobre o Projeto do Perímetro Irrigado Santa Cruz de Apodi, que avança na Chapada do Apodi, atingido centenas de famílias dos assentamentos da região e Sem Terra que estão há um ano no acampamento Edivan Pinto.

Essa Jornada de Lutas está acontecendo em todos os estados, e vem mais uma vez reafirmar e pautar a Reforma Agrária Popular para ordem do dia do Estado brasileiro. 

O MST no RN acusa o Estado - que tem como maioria ruralistas, empresários e setores que representam os interesses da classe dominante - de ser incapaz de representar o povo brasileiro e avançar nas reformas estruturais. Por isso, uma das pautas da jornada é a Reforma Política e o plebiscito popular pela Constituinte.