Da Página do MST

Nesta quinta-feira (24/07), 150 trabalhadores e trabalhadoras do MST realizam uma manifestação em frente à Superintendência Regional do Sul de Minas da Companhia Energética de Minas Gerais – CEMIG, localizada no município de Varginha. 

Os Sem-Terra reivindicam o acesso à eletrificação nas zonas rurais dos municípios do sul de Minas. Quase a metade das famílias assentadas pela Reforma Agrária da região não possuem energia elétrica em suas residências.

São assentados que aguardam mais de oito anos pela chegada da eletricidade em suas casas, e denunciam que a falta de energia elétrica impede o desenvolvimento de seus lotes, além de prejudicar os avanços educacionais e acesso a informação e lazer. 

Os manifestantes somente irão embora quando todas as famílias sem energia forem cadastradas, e também, ao ser anunciado o prazo para o início do ligamento da energia.

Esta atividade faz parte de uma jornada estadual, sendo que mais manifestações estão sendo realizadas em outras regiões do Estado com o foco na CEMIG.

O MST enfatiza que a companhia possui a energia e o ICMS mais caros do Brasil, mas ao mesmo tempo, não atende com prioridade os pobres do campo.

O Movimento também alega que a universalização da energia elétrica na cidade e no campo é garantida pela constituição federal, e que uma Reforma Agrária Popular só será realizada com o direito a eletrificação no campo.