Da Página do MST
 
Neste sábado (28/06) cerca de 150 militantes do MST ocuparam um novo terreno no município de Itapevi, na Grande São Paulo. A área está localizada no bairro Alto da Colina, e pertence à Cohab/SP.

O acampamento Padre João Carlos Pacchin foi criado em 31 de agosto de 2013, quando o MST deu início ao processo de organização da sua segunda Comuna Urbana, a partir da ocupação de dois terrenos contíguos, localizados no bairro Bela Vista Alta, em Itapevi.

Desde a ocupação, se estabeleceu uma batalha política e jurídica para a permanência das mais de 350 famílias na área, em busca de moradia e vida dignas. 

Em 18 de novembro, houve a reintegração de posse de um dos terrenos, o que restringiu o número de famílias acampadas a apenas 100, devido ao tamanho reduzido da área restante.

Em 11 de dezembro, a justiça deu ganho de causa ao proprietário do terreno remanescente. Para denunciar essa situação, foram realizados atos políticos em maio desse ano.

Mesmo assim, a prefeitura não ofereceu atendimento às famílias, que permanecem sem ter onde morar de forma decente. Esses episódios demonstram o descaso do poder público com as famílias e o compromisso do judiciário com os interesses da especulação imobiliária.

Com a iminência do despejo, as famílias decidiram reorganizar o acampamento em nova área, para continuar lutando pelo cumprimento da função social das terras urbanas ocupadas - projetos habitacionais socioambientais, que atendam às necessidades das famílias acampadas, através da garantia de moradias dignas.