Por Eliel Freitas Jr
Da Página do MST


Mais de 2 mil pessoas estiverem presentes, nesta terça-feira (10), no ato público com o ministro Miguel Rossetto, do Ministério do Desenvolvimento Agrária (MDA), o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes, e diversas autoridades no Assentamento Itamarati, no município de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.


O ato teve início com as autoridades, junto às lideranças dos movimentos sociais, realizando uma colheita simbólica de feijão em um Pivô Central do assentamento.


Durante a atividade diversas autoridades evidenciaram o papel essencial da Reforma Agrária na produção de alimentos no Brasil. Foram também apresentadas as políticas voltadas para a consolidação da Reforma Agrária.


Representantes dos diversos movimentos sociais reforçaram a necessidade de investir nessa política, tanto na criação de novos assentamentos para resolver os problemas de milhares de famílias que vivem à beira das rodovias em diversos acampamentos, quanto à estruturação da produção e da agroindustrialização da produção dos assentamentos.


Durante o ato foram assinados convênios entre a Prefeitura Municipal de Ponta Porã e o MDA, para recuperação de parte das estradas do assentamento, liberação de patrulhas mecanizadas para as cooperativas e abertura da Sala da Cidadania.