Da Página do MST

Cerca de 150 militantes do MST ocuparam nesta segunda-feira (09/06) a sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Ponta Grossa.

Há 11 anos, 48 famílias vivem no acampamento Emiliano Zapata, em uma área de 630 hectares que representa 15% do terreno total da empresa. Os trabalhadores reivindicam que o acampamento seja transformado urgentemente em assentamento.

Com barracas de lonas, o grupo pretende permanecer no local até receber uma resposta concreta sobre a liberação do título de propriedade.

A exigência do movimento é que seja feita a documentação da área por via judicial, e também o desmembramento simultâneo da mesma. Esta é a sexta ocupação que os Sem Terra fazem em frente à sede da Embrapa em 11 anos.

Segundo o Movimento, o Incra já efetuou o depósito de 5 milhões de reais em Título da Dívida Agrária em 2007.

Ainda de acordo com o Movimento, esta área, antes dedicada ao monocultivo de soja, desde 2003 produz de forma agroecológica hortaliças para diversas feiras da cidade, além de entregar semanalmente em torno de 2 mil quilos de alimentos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). As famílias também praticam agricultura de subsistência e criação de animais.