Por Reynaldo Costa
Da Página do MST


Cerca de 150 famílias de trabalhadores rurais ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), nesta segunda-feira (26), em Imperatriz, no Maranhão. Os Sem Terra reivindicam maior rapidez em processos de regularização de áreas ocupadas. Algumas famílias estão a mais de oito anos acampadas.


Partes das famílias são do acampamento Cipó Cortado. A área ocupada há oito anos passa por vistorias e aguarda ação do Programa Terra Legal para ser arrecadada e regularizada para os trabalhadores.


Ao chegarem nas dependências do Incra, os trabalhadores se depararam com uma completa situação de abandono. São poucos os lugares onde o mato ainda não tomou conta. Para os Sem Terra, a situação de abandono do espaço reflete o atual momento da Reforma Agrária.


Clovis Moura, superintendente do órgão federal de Imperatriz, afirmou que só poderá se posicionar depois que o Programa Terra Legal regularizar as terras para os trabalhadores.


O Programa Terra Legal é responsável pela regularização de terras públicas griladas ou sem documentação. Essas áreas são regularizadas e retomadas à União, e sua posse passa ao Incra.  


Uma reunião com a coordenação nacional do Terra Legal está marcada para está quarta-feira (28) no próprio Incra. Os Sem Terra permanecem acampados no local até a reunião.