Da Página do MST


Cerca de 200 famílias do MST ocuparam uma Fazenda no município de Jampruca, em Minas Gerais, na manhã do último domingo (4). 


A terra foi adquirida pela empresa de celulose Fibria, com 46% de recursos públicos do BNDES. A empresa, que hoje se diz falida, não executou o projeto de plantio de eucalipto, deixando as terras improdutivas.

Veja mais fotos do Mídia Nina

O Movimento considera que o alto investimento público realizado no local e o abandono das terras atestam a necessidade de imediata desapropriação da área para fins da reforma agrária, para que a função social da área (prevista na Constituição) seja garantida.


A ocupação é mais uma ação da Jornada Nacional de Luta pela Reforma Agrária, em memória dos 18 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás e dos 50 anos do golpe que instaurou a ditadura militar no Brasil.