Da Página do MST


Os cerca de 400 trabalhadores e trabalhadoras rurais do MST encerraram na manhã desta terça-feira (29) a mobilização na praça de pedágio da rodovia Fernão Dias (BR 381), na altura do município de Santo Antônio do Amparo, região Sul de Minas Gerais.


Após 24h de abertura que garantiu a gratuidade no pedágio, os Sem Terra decidiram seguir para a capital mineira, onde cobrarão do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) os compromissos assumidos que garantiram o encerramento da manifestação.


Além de buscar avanços para a Reforma Agrária, o MST também se prepara para o 5˚Encontro dos Movimentos Sociais de MG, que acontece entre os dias 1 a 3 de maio. 


A atividade juntará diversas organizações da classe trabalhadora na Praça da Assembleia Legislativa,  para debater dois plebiscitos populares: o Plebiscito pela Redução da Conta de Luz, realizado em Minas em 2013, e o Plebiscito por uma Constituinte do Sistema Político, que está programado para setembro deste ano, em todo o Brasil. Os organizadores esperam receber 2 mil pessoas.
 

As ações fazem parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que este ano concentra a maior parte de suas ações entre os dias 28 a 10 de maio, ao relembrarem os 18 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás, quando 21 trabalhadores rurais Sem Terra foram brutalmente assassinados pela Polícia Militar, no município de Eldorado dos Carajás, no Pará, em 1996.