Por Fábio Reis
Da Página do MST
           


Os Sem Terra de Santa Catarina se juntaram à marcha das centrais sindicais na manhã desta quarta-feira (9), em Florianópolis, e se somaram aos cerca de 2000 trabalhadores em luta na capital catarinense.

A mobilização faz parte da 5ª marcha dos catarinenses, atividade realizada pelas centrais sindicais e movimentos sociais do campo, que se unem em torno da questão salarial, melhorias na educação, saúde, entre outros.

A marcha seguiu pelo centro da capital, passando pela Praça 15 de Novembro e chegando ao poder Judiciário, onde os manifestantes realizaram uma mística deixando diversas cruzes para simbolizar o massacre de Eldorado dos Carajás, quando 21 Sem Terra foram assassinados pela Polícia Militar em 1996, no Pará. 

Na parte da tarde, será realizada audiência na secretaria estadual de educação. 

Pauta amarelada

Na manhã desta terça-feira (8), foi realizada uma atividade em frente ao Centro Administrativo do governo do estado, na SC-401, em Florianópolis. 

O grupo reuniu-se com o secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, que se comprometeu em encaminhar alguns pontos da pauta até final de abril, como questões relacionadas a energia elétrica, compensação ambiental e a terceirização da merenda escola.

Em seguida o Movimento seguiu para a sede do (Incra), onde apresentou ao representante do órgão, José dos Santos, uma série de reivindicações. 

A pauta permanece a mesma há anos, já que os principais pontos, como o assentamento das famílias acampadas, infraestrutura nas áreas, crédito, habitação, seguem estagnados.