Por Ramiro Olivier
Da Página do MST 


Integrantes do MST e da Comissão Pastoral da Terra (CPT) ocuparam, na manhã desta segunda-feira (24), a Secretaria de Educação de Pernambuco e as Gerências Regionais de Educação.

No local, os movimentos sociais organizaram uma aula pública para denunciar o descaso com a Educação do Campo nós últimos anos. 

No estado de Pernambuco, muitas escolas do campo foram fechadas sem que as comunidades fossem consultadas, obrigando os alunos a se deslocarem para os centros urbanos ou abandonarem os estudos. 

Nos últimos dez anos, cerca de 32,5 mil unidades de ensino foram fechadas,  de acordo com dados do Censo Escolar.

Em outubro de 2011, o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDS) publicou uma pesquisa que apontava que 23% da população do campo são analfabetas.

Nesse sentido, as organizações lutam pela garantia de que nenhuma escola do campo seja fechada, e que tenha a possibilidade de revogar outras que já foram fechadas, até que os envolvidos (comunidade, conselho tutelar e movimentos sociais e sindical) possam debater o assunto.

Além disso, os Sem Terra exigem a construção de 15 escolas de nível Médio e as condições mínimas de funcionamento dos programas de Educação de Jovens e Adultos (EJA).