Por Maria Aparecida

Para Página do MST 
Foto: Joka Madruga

 

Dando seguimento à vasta programação da Ciranda Infantil Paulo Freire, no VI Congresso Nacional do MST, ontem foi dia de comemoração em dose dupla dos Sem Terrinha. Bolo, “parabéns a você” e muita animação lembraram os 30 anos do MST e marcaram o lançamento do CD Plantando Cirandas 3.

 

Segundo Márcia Ramos, uma das coordenadoras da Ciranda Paulo Freire, “esse CD é uma produção coletiva das crianças Sem Terrinha, que construíram as letras em diversos processos nos acampamentos e assentamentos do MST nas cinco regiões do Brasil”.

 

Os ritmos variam do xote, samba até a folia de reis, escolhidos a partir da realidade das crianças que participaram dessa construção.

 

Sergivan Cardoso Coimbra, 12 anos, mora no Assentamento Palmares II, no Pará e participa do CD na música Palestina Livre. Para ele, “foi bom gravar porque é uma música muito legal, diferente de outras que ouvimos, ela fala sobre as crianças palestinas que não tem liberdade, ao contrário de nós aqui.”.

 

Já para Luana Lourenço, de 10 anos, que vive no Assentamento Carlos Lamarca, em São Paulo, “o CD está bom porque tem muitas músicas boas e são crianças que cantam para as crianças e não adultos”.

 

Esse é o diferencial das primeiras edições do Plantando Cirandas. Desde o início as crianças se tornaram protagonistas e são elas quem interpretam as músicas no CD, com participações mais que especiais de João Bá, do grupo Mandingueiros do Amanhã e outros parceiros.