Por Thiago Rodrigues
Da Página do MST
 
A preparação para o VI Congresso do MST está a todo vapor: Brasília, mais uma vez, é palco de luta pela Reforma Agrária. Desde terça-feira (04/02) a capital federal tem sido motivada a refletir sobre os malefícios do agronegócio, a necessidade da Reforma Agrária Popular e as formas de se produzir alimentos saudáveis no Brasil. 
 
Esses temas tem sido apresentados por meio da distribuição da Edição Especial do Jornal Sem Terra em alguns pontos da cidade e por meio de apresentações teatrais animadas com muita música.
 
Cerca de 45 mil exemplares do Jornal Sem Terra foram distribuídos no terminal rodoviário do plano piloto e seu entorno. Fazendo uso de músicas (samba, funk e forró) sempre acompanhadas de uma batucada, os/as militantes do MST animaram manhãs e tardes do terminal, realizando uma necessária discussão acerca de um novo modelo de sociedade.
 
Um exército de palhaços foi criado para debater o projeto do agronegócio e seus aliados (mídia, polícia, Poder Judiciário), a partir de uma encenação muito bem humorada, que vem sendo apresentada ao longo da semana.
 
Desta forma a Brigada Nacional de Agitação e Propaganda do MST levou à população de Brasília as grandes questões que o movimento enfrenta de forma lúdica, descontraída e divertida.
 
Até sexta-feira (14/02) ocorrerão outras intervenções por toda a capital, como a distribuição a Mostra Nacional de Cultura e Produção Camponesa, na área externa do Ginásio Nilson Nelson.